SÉRIE APRENDENDO A AMAR | PARTE 2: NEGAR-SE É AMAR

- (Deixe um comentário!)


Olá pessoal, tudo bem com vocês??? Estou super animada com nosso tema e refletindo muito sobre o que Deus já nos tem ensinado. Nosso texto de hoje será para aprofundarmos o assunto, compreendendo que podemos demonstrar amor como o de Cristo.


Vimos na semana passada que Jesus resumiu os dez mandamentos em apenas dois, amar a Deus e ao próximo, e acrescentou que disso dependia toda a lei e os profetas. (Mateus 22.37-40). Vamos começar então com o que Ele chamou de primeiro e grande mandamento:


AMAR A DEUS DE TODO CORAÇÃO, ALMA E ENTENDIMENTO.

E a pergunta é, como demonstrar que eu amo a Deus?
Você já parou para pensar nisso alguma vez? Amamos ao Senhor, mas como devemos mostrar a Ele esse amor? Como sei se realmente estou cumprindo o maior mandamento?
Para começar a responder isso fui até o dicionário, e uma das definições que encontrei foi:

AMOR - Afeição profunda a outrem, a ponto de estabelecer um vínculo afetivo intenso, capaz de doações próprias, até o sacrifício. (Segundo Dicionário Informal)

Estabelecer um relacionamento intenso com Deus deve ser a maior meta de um cristão, afinal temos prazer em passar tempo com quem amamos, e com Deus não poderia ser diferente. Já falamos de oração aqui, mas vale a pena lembrar que não oramos apenas para pedir, mas principalmente para obter intimidade com o Senhor, o que desde o princípio foi seu grande plano para o homem. Um vínculo acontece quando há intimidade entre as partes e isso só é possível através do relacionamento.


A oração é o primeiro passo rumo ao alcance desse amor, pois sem ela o processo de renúncia seria praticamente impossível. O próprio Senhor Jesus ao aproximava-se a hora de sua crucificação orou pedindo ao Pai para livrá-lo se fosse possível, mas completou a oração dizendo que escolhia fazer a vontade do Pai e não a sua. (Mateus 26.39). Acredito que esse momento da oração de Jesus nos ajude a compreender que não é fácil sacrificar, e que há sim uma perda nisso. Mas que esse aparente prejuízo não se compara com a glória do que o aguardava. Jesus morreu, mas ressuscitou e agora vive!


Assim também será em nossa vida, precisamos confiar que Deus sabe o que é o melhor para nós em cada área de nossa vida e em cada momento dela também, pois Ele é o único onisciente. Então é mais ou menos assim, quando me relaciono com Deus através da oração, abro mão da minha vontade e descido me doar, demonstro meu verdadeiro amor por Deus. Mas é preciso admitir que esse amor não é comum, pois principalmente quando falamos de negar as nossas vontades e abrir mão de algo, são poucas as pessoas dispostas a tal renúncia. E isso foi exatamente o que Jesus pediu que fizéssemos:


“Então, disse Jesus aos seus discípulos: Se alguém quiser vir após mim, renuncie-se a si mesmo, tome sobre si a sua cruz e siga-me; porque aquele que quiser salvar a sua vida a perderá, e quem perder a sua vida por amor de mim a encontrará. ”
(Mateus 16.24-25)


Infelizmente a visão do “meu e para mim” tem a muito invadido as nossas igrejas e causados grandes estragos, nos fazendo esquecer que nossa vida aqui deve ser para imitar aquele que chamamos de Rei! Devemos voltar a atenção e também as nossas orações para esse tema, afinal Deus o considera muito importante.

Jesus me amou e se entregou por mim, negando-se e morrendo em uma cruz.

Agora devemos entender que não é preciso morrer fisicamente para provar nosso amor por Deus, mas renunciar a nossa natureza pecaminosa e escolher andar em novidade de vida. Lembre-se sempre: o ato de negar as nossas vontades agrada muito ao nosso Criador. O processo de negar-se não envolve apenas o aspecto da escolha entre o que é santo ou o que é pecaminoso, mas vai além, quando sujeitamos as nossas vontades, sonhos e desejos aos pés da cruz. É preciso render-se completamente, confiando que Ele sempre sabe o que é melhor para nós. Afinal, o chamamos de pai, e o pai que deseja sempre o melhor ao seu filho.


Uma vida em amor é uma vida de renuncias, de sacrifícios e de doação. Mas tudo isso nos trará prazer, (ainda que a princípio nos contrarie) pois sabemos que vale a pena servir e se sujeitar a um Deus que nos amou primeiro.
Lembre-se amor não é um sentimento, mas uma escolha!

Paulo resume isso quando diz aos Gálatas 2.20 “Estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim.” Essa deve ser a nossa decisão todos os dias. Eu escolho amar, porque entendi que amor é uma das essências do caráter de Deus, porque é mandamento e porque Deus me ensinou através da pessoa de Jesus que é a melhor escolha que eu posso fazer!


Vamos então viver essa decisão hoje? Minha oração é que o amor de Deus invada nossos corações, nossas casas e nossas igrejas. E que o mundo possa ver esse amor em cada indivíduo que carrega com sigo a responsabilidade do título Cristão!


Até a próxima semana, espero vocês! Fiquem com Deus! Bjo da Vá ;)

________________

TEXTO CRIADO EM COLABORAÇÃO COM:


Valéria Palopoli, 26 anos.
"A vontade do Senhor é boa, agradável e perfeita, para Ele."
*PARA SABER MAIS SOBRE A VÁ, CLIQUE AQUI


Se você deseja ser colunista aqui no blog, saiba mais clicando no link abaixo:
.: SEJA PARTE DA EQUIPE MGC! :.


Se este conteúdo te abençoou, lembre de comentar e compartilhar!

0 comentários:

Postar um comentário